Dia do Combate ao Fumo: Tabagismo aumenta consideravelmente riscos do desenvolvimento de câncer

 

 

A relação entre o tabagismo e o câncer de pulmão não é novidade. No entanto, são registrados 28.220 novos casos da doença por ano no Brasil, de acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA). O dia 31 de maio, que é marcado pelo Dia de Combate ao Fumo, serve de alerta sobre o vício que pode causar doenças e até a morte.

O fumo representa a origem de 90% dos casos de câncer de pulmão e os fumantes possuem cerca de 20 vezes mais risco do desenvolvimento da doença. Segundo o oncologista do Hospital Cliom, Dr. André Guimarães, a relação entre o tabagismo e o câncer de pulmão é direta.

"Quanto mais cigarro você fuma, mais risco você tem. A Associação Americana de Câncer já considera que se você fuma um cigarro por dia, você já tem um risco maior de desenvolver um câncer", explicou. E se engana quem pensa que o risco é maior apenas para o câncer de pulmão. Segundo o oncologista, o ato de fumar também aumenta as chances do desenvolvimento do câncer de laringe, faringe, boca, língua, lábios, bexiga e colo do útero.

Para quem deixa de lado o hábito, o risco de desenvolver um câncer diminui, no entanto, apenas 15 anos depois de parar de fumar, como explica o Dr. André Guimarães.

Os fumantes passivos, ou seja, quem convive com fumantes também possuem riscos. A fumaça do tabaco, que se difunde de forma homogênea no ambiente, contém em média três vezes mais nicotina, três vezes mais monóxido de carbono e até 50 vezes mais substâncias cancerígenas do que a fumaça que o fumante inala, de acordo como Instituto Nacional do Câncer (INCA). 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags