Síndrome Pós-Covid: efeitos prolongados da doença preocupam especialistas


Reumatologista do Hospital Cliom explica quais são os principais sintomas relatados por pacientes curados

 

 

Fadiga, dores de cabeça, tosse, perda do olfato e do paladar, dor de garganta, delírio e dor no peito são alguns dos principais sintomas relatados por pacientes mesmo após a Covid-19. Essa condição, apresentada por pacientes “curados” da doença, é chamada de Síndrome Pós-Covid. De acordo com dados, um em cada dez pacientes apresentam sintomas por três semanas ou mais, e alguns podem sofrer com esses sintomas por meses. 

 

“Alguns pacientes 'recuperados' da doença causada pelo novo Coronavírus já sofrem de síndrome da fadiga crônica e outras condições debilitantes. Esses sintomas variam de pessoa para pessoa, mas a maioria dos pacientes relata a sensação de fadiga e indisposição. Esse sentimento persiste e não importa a quantidade de horas de sono ou quão bem ela cuide de si mesma”, explica a Reumatologista do Hospital Cliom, Janaína Rozendo.

 

A síndrome pós-viral pode ainda causar sintomas adicionais, segundo a médica, como confusão, dificuldade de concentração, dores de cabeça, dores nos músculos, rigidez articular, dor de garganta, gânglios linfáticos inchados e persistência de dispneia e dor torácica em queimação. Alguns especialistas acreditam que isso pode ocorrer devido aos efeitos persistentes do vírus, a medida em que o corpo continua a eliminá-lo. 

 

“Outra teoria é que o vírus sobrecarrega o sistema imunológico, causando uma reação que desencadeia sintomas semelhantes aos do Síndrome da Fadiga Crônica. No entanto, se sintomas como esses persistirem por mais de algumas semanas, deve conversar com seu médico”, alerta a Reumatologista.

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga